07 Jul 2015 1138
PortoBay Hotels & Resorts
#aventura #madeira #paisagem #portomare

Correr acima das nuvens

O percurso é íngreme e escorregadio. Mas a dificuldade não demoveu Stevie Kremer de continuar a subir as montanhas da Madeira com determinação. 

"Eu estava sempre a escorregar”, conta a atleta que participou na 2ª edição do Ultra Sky Marathon Madeira, "mas quando cheguei ao topo tudo ficou mais claro e as vistas eram incríveis, absolutamente surpreendente !! Nós corríamos acima das nuvens e foi impressionante !!”

A vencedora feminina da prova assume que esta é uma das razões pelas quais esta modalidade é um dos seus desportos de eleição: "temos acesso às melhores paisagens dos lugares onde corremos”.

55 km percorridos pela primeira vez

O Sky Running não é novidade para esta atleta norte-americana. Em 2013 e 2014 ganhou o World Series da modalidade e participa com regularidade em competições no Colorado, nos Estados Unidos, onde vive. Mas Stevie não se fica por aí. 

Foi há cerca de quatro anos, em Itália, que começou a competir em provas internacionais por toda a Europa. "Considero-me uma sortuda por já ter corrido em tantos lugares”, sublinha Stevie Kremer que guarda na sua lista de locais favoritos o Rio de Janeiro,  Matterhorn e Interlaken, na Suíça. Este último tem um sabor especial: "Ganhei a Jungfrau Marathon e foi completamente inesperado”, sublinha a atleta explicando que "não havia pressão alguma quando comecei a corrida, o meu pai estava na meta. Foi inesperado e uma sensação incrível. Foi a minha primeira grande vitória.”

Ainda assim antes de se dirigir para a linha de partida na prova madeirense, Stevie estava nervosa e expectante: "Nunca corri 55 quilómetros, e na minha cabeça, as minhas expectativas eram: será que consigo chegar ao fim ??”.

E chegou !! Foi 10ª a cortar a linha da meta, 7 horas e meia depois de ter partido, a primeira entre os concorrentes femininos. Uma chegada partilhada com o marido Marshall, que também participou na corrida.

O desafio foi superado, mas não deixa de considerar que "a prova foi muito, muito difícil devido às descidas íngremes e escorregadias". 

Destaca o apoio fantástico que sentiu ao longo do percurso que começou no centro da cidade de Santana, passou pelo ponto mais alto da ilha, o Pico Ruivo, por entre zonas de floresta Laurissilva, Boaventura, São Jorge, Ilha, Queimadas e regressou ao centro de Santana. "Aplaudiam-nos e encorajavam-nos, foi incrível passar pelos postos de controlo e sentir o apoio de quem assistia à prova. Até mesmo os participantes na corrida foram impecáveis !!”, conta.

“A Madeira é linda.”

"A Madeira é linda”. Stevie Kremer sublinha que foi muito bem recebida. Já a família, que vive na Alemanha, "conhece a Madeira e sabe que este é "O” destino de férias para os alemães”. 

Os cinco dias que passou na Madeira acabaram por saber a pouco . .. Na hora de voltar para o Colorado admite que "não queria deixar a Madeira e o meu quarto de hotel”. "A minha estadia no hotel Porto Mare foi fantástica, eu queria que tivesse sido mais longa.”, adianta manifestando vontade em regressar: "Adoraria voltar no próximo ano !!”

Relaxando no hotel Porto Mare

Depois da prova, Stevie Kremer realça como lhe soube bem o conforto da cama do hotel no regresso ao Funchal. A estadia no resort Vila Porto Mare foi um dos momentos de maior relaxamento durante a estada na ilha da Madeira. "A minha família, que muitas vezes me acompanha nas provas pelo mundo fora, também adorou o hotel e a Madeira”.  

Para saber mais sobre a prova: http://www.madeiraskyrunning.com/.


As fotografias utilizadas neste artigo são da autoria de Paulo Abreu e João Clode.

Gostar Partilhar Subscrever