29 Mar 2016 2293
PortoBay Hotels & Resorts
#aventura #madeira #natureza #paisagem #portugal #tropical
Na zona das florestas os níveis de humidade são geralmente superiores a 85%. Com nevoeiros e neblinas constantes, esta região é uma fonte de água usada para consumo doméstico, irrigação e produção de eletricidade.

Floresta Laurissilva — Património Natural da Humanidade !!

A Madeira tem uma relíquia botânica única, a floresta Laurissilva, que cobre cerca de 20% da ilha e que foi classificada pela Unesco como património Natural da Humanidade, em 1999. Estende-se por 15.000 hectares, protegidos pelo Parque Natural da Madeira, onde se podem encontrar árvores com milhares de anos. Designada de Laurissilva, o nome provem do termo latino laurus, que significa loureiro, e silva que significa floresta. As manchas mais antigas destas florestas tiveram origem há 20 milhões de anos na Europa continental. Com a glaciação do período Quaternário, extinguiram-se no continente europeu. Atualmente apenas subsistem na chamada região da Macaronésia, que inclui Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde, subsistindo na Madeira a maior e mais preservada mancha florestal.
A Laurissilva, que antes cobria grande parte da ilha, pode ser vista hoje no norte da ilha a uma altitude entre os 300 e os 1300m, estando especialmente bem conservada nos vales do Caldeirão Verde, Caldeirão do Inferno e Fajã da Nogueira. Já na costa Sul, a floresta encontra-se entre os 700 e os 1200m, junto à Madalena do Mar, Ribeira de Santa Luzia e Machico.
Estas florestas têm vários tipos de árvores pertencentes à família Lauraceae, como é o caso do louro, Lauruz azorica, til, Ocotea foetens, barbusano, Apollonias barbujana, vinhático, Persea indica, faia-das-índias, Myrica faia. Para além destas encontram-se o folhado, Clethra arbórea, pau-branco, Picconia excelsia e o raro mocano, Pittisporum coriaceum.
O pombo trocaz, Columba trocaz, só existe aqui. Este pombo alimenta-se de frutos do bosque, e ao todo, pensa-se que existam na ilha cerca de 7.000. Podem ser reconhecidos pela sua cauda característica, manchada de branco. O bis-bis, Regulus ignicapillus madeirensis, é o pássaro mais pequeno da ilha e o tentilhão, Fringilla coelebs madeirensis, também aqui vive.
Os canais das levadas permitem desvendar as profundezas da floresta Laurissilva, um mundo praticamente intocado de árvores de folha persistente, cascatas, lagoas e ribeiros, que pouco mudou desde tempos imemoriais . ..

Texto de "Madeira, o Livro” de Cristina Leitão



Gostar Comentar Partilhar