13 Ago 2015 3514
PortoBay Hotels & Resorts
#historias #hotel #madeira #mar #memorias #testemunho

“O Porto Santa Maria é a minha casa”

Quem nunca regressou de férias com vontade de ficar no local que acabou de visitar ?? Quem nunca desejou estar permanentemente de férias, ficar alojado num hotel à beira mar e desfrutar das temperaturas amenas que o destino tem para oferecer ?? Derek West tem isto e muito mais, no Porto Santa Maria, o hotel que lhe oferece o conforto de uma casa.

Derek West viajou muito pelo mundo.  Umas vezes a lazer, outras por motivos profissionais. Em todos os locais que visitou colocou a si mesmo a questão: "viveria aqui?”, mas "havia sempre algo de errado”.

Já reformado, veio algumas vezes à ilha da Madeira trazido por um dos muitos navios de cruzeiro que fazem escala no Porto do Funchal, mesmo em frente ao hotel Porto Santa Maria, localizado na zona velha da cidade. "Li sobre aquelas pessoas que vivem a bordo de navios e decidi experimentar, mas não era para mim. São demasiadas pessoas num espaço! Estamos a falar de 3000 passageiros e 80 camas de praia !! É como estar numa espécie de prisão e sem muito espaço para nos exercitarmos”, justifica.

Derek West recorreu à sua lista de prós e contras e, em relação à Madeira, eram muito mais os pontos a favor do que os negativos. Foi aí que decidiu dar uma hipótese à ilha.

Voltou e hospedou-se no hotel Porto Santa Maria, que só deixa duas vezes por ano, durante uma semana . .. é aqui que vive desde março do ano passado e, para já, não tem planos de sair tão cedo !!

“Não existem regras que impeçam as pessoas de fazerem férias o ano inteiro”

Há três anos decidiu vender a sua quinta e tudo o que tinha distribuiu pelos seus irmãos e irmãs. "Foi a herança deles, só que a receberam um pouco mais cedo”, explica.

A vida nem sempre foi fácil para Derek West. Nasceu em 1940, em Londres, no início da segunda Guerra Mundial. "Passei por dificuldades”, recorda "a comida era racionada, nunca comi uma banana, até ter 10 anos de idade. Com sete, oito anos costumava receber uma laranja como prenda de Natal. Agora bebemos cinco ou seis laranjas só num copo !!”

Depois de uma vida dedicada ao trabalho, decidiu que esta era a altura para se recompensar a si próprio: "estou a chegar ao fim da minha vida, por isso vou aproveitar para vivê-la !!”

Admite ainda que se tenha "inspirado” no mediático divórcio do Duque de Argyll. "Com o divórcio a senhora ganhou uma fortuna e não fez mais nada: mudou-se para o Dorchester Hotel, em Londres, - que é o mais caro -, alugou uma suite e viveu lá até ao fim dos seus dias”, conta acrescentando por entre uma gargalhada "e eu pensei: que bela ideia !!”

Derek West reconhece que este plano não é acessível a toda a gente. "Muitas pessoas entendem a minha opção, mas não têm possibilidades de o fazer, custa dinheiro”.

Explicar à família e aos amigos este plano também não foi tarefa fácil. "Eles não entendem. Um dos meus amigos, homem de negócios que viaja imenso, ainda me perguntou como é que sou capaz de viver num hotel?” "Não existem leis que impeçam as pessoas de irem de férias”, foi a resposta.

Parte da família

De calções, sandálias e com a pele da cara bronzeada pelo sol é frequente encontrar Derek West junto ao bar da piscina a desfrutar de uma água com gelo, um pedido que já é feito em Português. "É uma luta”, admite referindo que consegue entender a língua e até já diz algumas frases.

Conhece todo o staff do hotel e até recebe convites para ir a casamentos. "Tratam-me como se fosse um tio”, explica revelando que costuma assinalar o aniversário de alguns elementos do staff e, em janeiro, o seu aniversário também é comemorado com os mesmos. No Natal, a "família” do Porto Santa Maria também não é esquecida.

Conhece alguns dos hóspedes frequentes do hotel, que ficam sempre surpreendidos por vê-lo por ali. "Ainda cá está?, perguntam-me quando me encontram”.

A sua família do Reino Unido já o visitou por diversas vezes nesta "nova casa”. "A minha irmã vem em meados de outubro, já tinha vindo no ano passado, o meu sobrinho veio em junho, o meu cunhado e a minha sobrinha estiveram cá em janeiro e ficam sempre contentes por cá virem”, conta. "Só não vêm mais vezes porque o hotel está sempre cheio !!”, acrescenta com uma gargalhada.

Aprecia a companhia da família e até de alguns amigos que já vieram à Madeira de surpresa para visitá-lo, mas para Derek West o Porto Santa Maria agora é a sua casa. Diz não ter saudades da sua, onde os invernos são rigorosos e nada simpáticos para a sua artrite e os problemas de circulação. Além disso, agora não tem de se preocupar com as compras de supermercado ou com os arranjos quando alguma coisa de estraga. "Se a televisão avariar, alguém vai repará-la”, exemplifica contando que "na minha casa, na Inglaterra, estava sempre a fazer reparações”. E sublinha ainda  que aqui "é melhor do que estar em casa”.

“Não há nada de errado com a Madeira”

A rotina já está mais ou menos definida. Derek West acorda cedo, lê os jornais, toma o pequeno-almoço, volta ao quarto descansa mais um bocadinho. "Não há muito que eu possa fazer de manhã cedinho”, justifica acrescentando que depois faz umas palavras cruzadas, toma um duche e senta-se na varanda a contemplar o mar. Pelas 12:30 é a altura de exercícios na piscina. Uma meia-hora que cumpre sempre de verão na piscina exterior e no inverno na piscina interior. Depois almoça, descansa mais um pouco, verifica os e-mails, vê televisão . .. "não é que eu tenha muitos trabalhos para fazer em casa”, justifica sublinhando que "aqui é para descansar, para mim isto é o paraíso !!”.

Mas não se fica apenas pelo Porto Santa Maria, já esteve um pouco por toda a ilha. Conhece especialmente bem o Funchal, o Porto Moniz e o Paul do Mar – locais onde costuma levar os familiares que o visitam -, mas também Câmara de Lobos e o seu miradouro do Cabo Girão e até o Porto Santo . ..

Rendido ao clima, à qualidade de vida e à simpatia dos madeirenses, Derek West  não tem dúvidas em afirmar que "não há nada de errado com a Madeira”. "É um lugar encantador !!”

E é esta a mensagem que passa aos hóspedes do hotel Porto Santa Maria. "Esta é a sua primeira vez cá? De certeza que vai voltar”, conta acrescentando primeiro que ainda não conheceu ninguém que não gostasse da ilha. Depois corrige, afinal houve um casal de Glasgow que lhe disse que não estava a gostar "disseram-me: aqui não é como em Benidorm”. "A Madeira não é esse tipo de destino”, assegura.
Gostar Partilhar Subscrever