08 Set 2015 11469
Nelson Carvalheiro {Blogger} / PortoBay Hotels & Resorts Nelson Carvalheiro
#capital #charme #cultura #dicas #experiencias #lisboa

Os melhores segredos de Lisboa

É fácil entender porque é que Lisboa é considerada uma das melhores cidades da Europa para visitar: temos acesso direto à praia, o marisco tem o sabor fresco do oceano e o sol brilha em 300 dias do ano. Esta cidade comporta uma sensação relaxante do sul da Europa, com uma história e herança viva, com uma energia jovem que parece resultar da sua luz. 

Estes lugares mostram o lado mais intimista de Lisboa, onde podemos sentir a exclusividade e modo de vida português.  O melhor de tudo é que estes lugares ainda não são conhecidos das massas de turistas que passam por Lisboa. Claro que existem muitos outros lugares secretos, mas estas são as recomendações de Nelson Carvalheiro, que podem ser apreciadas pelo público em geral.

*"Os melhores segredos de Lisboa” é o segundo post da série "Segredos de Lisboa", onde Nelson Carvalheiro retrata o lado menos conhecido, menos comercial e menos turístico da cidade. O primeiro post do autor foi sobre os melhores restaurantes secretos de Lisboa e o segundo é sobre aqueles lugares mágicos escondidos, que ficam de fora das listas do top das 10 melhores coisas para fazer publicadas em guias de Lisboa.

Dicas absolutamente imperdíveis !!

Livraria mais pequena do Mundo

Escadinhas de São Cristóvão, Baixa

Esta livraria tem o tamanho de um armário de sapatos e fica no início das escadinhas da Conceição, junto à rua da Madalena.

Apesar do seu tamanho, possui uma coleção incrível — mais de 3000 livros em apenas 4m² — e é composta principalmente por livros antigos sobre o património e a história de Lisboa e de Portugal, a influência judaica e as colónias ultramarinas.

O mais importante é a presença de grandes autores portugueses que levaram a Língua Portuguesa a nível internacional. Fernando Pessoa e seus 70 Heterónimos, Saramago, Camões e Eça de Queiroz estão presentes em edições únicas, que qualquer fanático por livros gostaria ter em suas mãos.

Sala Portugal na Sociedade de Geografia de Lisboa

R. Portas de Santo Antão nº100, 1150, Lisboa
+351 21 342 5401
www.socgeografialisboa.pt


A Sociedade de Geografia de Lisboa é reconhecida, nacional e internacionalmente, como indispensável para quem quiser pesquisar, não só a história dos Descobrimentos Portugueses, mas também a Geografia, História e Etnografia da comunidade de países de língua portuguesa. 

A "Sala Portugal" tem 50 metros de comprimento e acompanha toda a fachada do edifício. É um espaço aberto de 50 por 16 metros, cercado por dois níveis de galerias onde alguns dos mais importantes documentos e mapas são guardados.

Um local único e muito literário que abriga a coleção de artefactos pertencentes à maioria dos nossos exploradores e viajantes, como Gago Coutinho ou Sacadura Cabral. As visitas têm de ser requisitadas, mas qualquer pessoa pode visitar o edifício e imaginar o que está lá dentro.

Caça aos Azulejos

Alfama, Baixa, Chiado e Príncipe Real


Confesso que sou viciado em azulejos portugueses.

Algumas pessoas são viciadas em chocolate ou em cantar no chuveiro, enquanto outros, como eu, ficam constantemente hipnotizados pelo detalhe intrínseco e padrões coloridos de uma das mais belas formas de street art do mundo. Servindo uma dupla finalidade de decoração e controle de temperatura, estes quadrados de 15x15 pintados à mão foram introduzidos nas fachadas portuguesas no início do século XV para refletir o calor do verão tórrido, mantendo o interior dos edifícios fresco.

Embora os exemplos mais elaborados estejam no interior de casas e palácios, estes azulejos são, na sua grande maioria, pintados com lápis-lazúli azul sobre um fundo branco. São mais telas de pintura do que azulejos. 

Naturalmente que o Museu do Azulejo é um lugar obrigatório a visitar, enquanto visita educacional complementar aos que se encontram nas ruas estreitas de Alfama, do Castelo, da Baixa, do Bairro Alto, do Chiado e do Príncipe Real. O meu painel favorito fica na Calçada do Correio Velho — um pequeno momento de beleza e maravilha que não pode ser encontrado em mais nenhum lugar no mundo, apenas em Portugal. 

No painel principal lê-se: "Para Nascer, Portugal, Para Morrer, O Mundo".

Nascer do sol sobre Alfama

Páteo Dom Fradique, Alfama


Existem poucos nascer do Sol no mundo como o de Alfama, visto a partir Páteo Dom Fradique, próximo do Palácio Belmonte na colina Este do Castelo. A partir daqui podemos ver a grande bola de fogo laranja e vermelha levantar-se sobre a água e iluminar a silhueta de Alfama. 

Igrejas, torres de sino e os telhados de barro dispersam a luz âmbar sobre os azulejos que revestem os edifícios. Alguns chamam a este lugar o sonho de um fotógrafo, eu chamo-lhe uma memória eterna de uma viagem a Lisboa. Vale bem a pena levantar bem cedo . ..

Igreja do Menino de Deus

Calçada do Menino de Deus nº 27, 1100
Lisboa
+351 21 886 3535


Abriu as portas para o seu 300º aniversário no dia 4 de julho de 2011, mas esta igreja normalmente está fechada. Para visitá-la temos que tocar o sino ao lado da entrada principal e rezar para que esteja lá alguém. 

O interior é simplesmente magnífico: é uma das igrejas mais impressionantes de Lisboa. Serviu como modelo para muitos outros edifícios barrocos do país, tendo sido construída durante os anos dourados do rei D. João V no século XVIII. A decoração é rica em mármore, e conta com pinturas de alguns dos maiores artistas locais desse tempo.

Palácio da Fronteira

Largo de São Domingos de Benfica, nº 1
+351 21 778 2023
www.fronteira-alorna.pt

No que toca a palácios gloriosos em Lisboa é bastante difícil superar a casa do Marquês da Fronteira. 

Contruída em 1670, é um santuário da Azulejaria Palaciana em Portugal. Além do jardim altamente escultural, há salas cheias de azulejos decorativos dos séculos XVII e XVIII que descrevem batalhas e cenas de caça em tons brilhantes. 

Acredite que não vai encontrar nada parecido em Lisboa: por exemplo, a Sala das Batalhas tem sido chamada "a Capela Sistina da Azulejaria Portuguesa." O horário de funcionamento é limitado, e por essa razão, a reserva com antecedência é altamente recomendável.

Tapada das Necessidades

Largo das Necessidades, 58


Pode não ser o parque mais bonito de Lisboa, mas é com certeza um dos mais especiais, porque contrasta com o "arrumadinho” bairro de Belém onde está localizado. 

Edifícios abandonados e caminhos mal-arranjados gritam por manutenção, mas se isso acontecer irá transformar o local em apenas mais um parque "chato”. Em vez disso há uma atmosfera de absoluta tranquilidade e calma. Os gatos e pássaros parecem não se importar com o barulho da cidade — vagueiam e voam pelos jardins extensos que são, obviamente, a sua casa. 

Não há nada lá, nem mesmo um carrinho de café, mas é um lugar muito agradável para fazer um piquenique debaixo de árvores antigas, se fizer calor.

Palácio Pombal no Carpe Diem Gallery

Rua de O Século nº 79, Bairro Alto
Lisboa
+351 21 197 7102
www.carpediemartepesquisa.com


O Palácio Pombal, localizado na rua O Século, é um edifício do século XVI que serviu como residência oficial da família Pombal até ao terramoto de 1755. 

Carpe Diem Arte e Pesquisa é uma plataforma para a investigação, experimentação e estudos no campo da arte contemporânea fundada em 2009. A marca assumiu a herança, transformando o palácio numa propriedade com 17 salas de exposição abertas ao público. Apresenta uma estrutura multidisciplinar e plural para as artes visuais, com a intenção de proporcionar uma rede de intercâmbio de informações entre artistas, teóricos, estudantes, produtores e público em geral. 

O fato mais interessante sobre este edifício é que o palácio foi reconstruído a partir do que restou do terramoto de 1755 e tem áreas com dimensões consideráveis, alturas de teto de 6m, tetos em estuque e escadarias monumentais.

Depósito da Marinha Grande

Rua São Bento nº 159, 1ºDT 
Lisboa
+ 351 21 395 5818
www.dmg.com.pt


A primeira fábrica de produção de vidro em Portugal — a Real Fábrica de Vidros da Marinha Grande — foi criada em 1769 pelo Marquês de Pombal, na cidade da Marinha Grande, na zona centro de Portugal. 

Desde então, falar em Marinha Grande é o mesmo que falar em vidro português soprado à mão, de alta qualidade e prestígio. Abriu a sua primeira loja na Rua de São Bento, nos números 234-242 em Lisboa há cerca de 120 anos. 

Na verdade, com uma loja que sobreviveu tanto tempo é mais que natural pensar que apenas iremos encontrar relíquias, mas não: ali pode-se encontrar autênticas peças vintage portuguesas, como os copos de bicos coloridos que têm lugar reservado nas mesas portuguesas há muitas gerações. 

Loja de bacalhau na Manteigaria Silva

Rua Dom Antão de Almada, nº 1
Lisboa
+351 21 342 4905
www.manteigariasilva.pt

Apelidado pela cultura popular como "amigo fiel", o bacalhau tem lugar na mesa portuguesa desde a Era dos Descobrimentos. 

É um paradoxo que o ícone da cultura gastronómica portuguesa tenha de ser importado da Noruega ou da Islândia, mas o Sr. Silva conhece o bacalhau como ninguém. As suas mãos estão marcadas por uma vida inteira a manusear o peixe salgado. Ninguém em Lisboa sabe aconselhar melhor sobre bacalhau. De pequeno a grande, cura normal ou amarela, de três centímetros a 10 cm de espessura, ele sabe tudo !! 

Gostar Partilhar Subscrever