31 Ago 2017 632
Essential Algarve Essential Algarve
#algarve #gastronomia #tradicao

Sabores do Algarve

Frutos do mar ou colhidos da terra, dez ingredientes algarvios que o farão salivar por mais . ..

Ostras

Portugal, e especialmente o Algarve, produzem agora algumas das melhores ostras da Europa. A Ria Formosa e a Ria de Alvor são dois dos locais em que estes bivalves prosperam. Graças às condições ideais no país, as ostras demoram entre um ano e ano e meio a crescer, enquanto em França chegam a demorar quatro, o que faz com que sejam produzidas maioritariamente como exportação.

Amêijoas

As amêijoas são os bivalves mais populares da região. Cozinhadas por si só com azeite, alho e coentros, ou para acompanhar um arroz de marisco, estas pequenas conchas conferem um sabor único e requintado a qualquer prato. Habitantes dos fundos arenosos e lamacentos da costa algarvia, as amêijoas, especialmente à Bulhão Pato, são uma referência da gastronomia portuguesa e deliciam tanto locais como turistas.

Carabineiro

Considerado o Rolls-Royce do marisco, o carabineiro é grande e muito saboroso. Assado, frito ou grelhado, para acompanhar arroz ou uma cataplana, o enorme e vermelho carabineiro é uma experiência sensorial inesquecível. Com a sua cabeça alongada, que conta com um espigão semelhante a uma tromba, a sua carne é doce e apresenta uma textura delicada. Uma excelente opção para servir carabineiros é cortá-los ao meio e grelhá-los muito rapidamente.

Percebe

Erroneamente chamados de "marisco dos pobres” (cada quilo chega a custar mais de 50 euros quando o mar está revolto), os percebes são uma das iguarias mais procuradas do Algarve. Colhidos pelos percebeiros, que arriscam a vida nas escarpas para os apanhar, os percebes são crustáceos não muito atraentes, que se comem apertando a sua ponta e puxando o exterior (semelhante a uma garra de dinossauro) para chegar à carne tenra.


Batata doce

Livre de glúten e rica em fibra, a batata doce está em todo o lado neste momento. Com uma casca castanha avermelhada e interior amarelo, a variedade de Aljezur desta raiz tuberosa é usada em sopas, ensopados e tartes, ou então é servida assada ou frita. Os residentes locais têm tanto orgulho da sua batata-doce que organizam um festival anual à sua volta, quando chega a sua época, em novembro. 


Mel

Um antibiótico natural, o mel de Monchique é produzido pelas abelhas Apis mellifera iberiensis. Este mel apresenta uma composição variada devido à rica flora da região, que conta com lavanda e estevas, bem como urze e eucalipto, produzindo um mel biológico aromatizado. É também misturado com medronho, limão e canela para produzir a popular melosa, conhecida por ajudar a curar constipações.

Laranja

No norte da Europa, muitos pensam que as melhores laranjas vêm de Espanha. Na verdade, esta preciosa fruta algarvia é mais doce e sumarenta que a sua prima espanhola. Uma fonte fiável de vitamina C, as laranjas são espremidas para fazer sumo ou transformadas em iguarias e bolos. A sua doçura natural é resultado do solo único da região e do sol, quem aqui brilha o ano inteiro.

Amêndoas

Usadas pelos locais para fazer doces, sobremesas e ainda o licor Amarguinha, estes deliciosos frutos secos são típicos da região. As amendoeiras em flor anunciam a chegada da primavera, cobrindo o chão com um tapete de pétalas brancas e rosa que se assemelham a neve. De acordo com a lenda, foi um rei mouro quem mandou plantar amendoeiras no Algarve para que a sua esposa nórdica não sentisse saudades da neve.

Figos

O seu aroma único enche o ar nos dias quentes de verão. Esta é uma iguaria doce, que tanto pode ser verde, com um sabor mais ácido, ou roxa e muito doce, variando em tamanho de acordo com a sua variedade. Não duram muito tempo depois de apanhados e, por isso, são geralmente secos ou misturados com amêndoas e alfarroba no tradicional morgado.


Sardinhas

Mais populares do que nunca, grelhadas sobre as brasas de junho a setembro, as sardinhas são um símbolo do verão português. Este peixe gordo, cheio de bons nutrientes e de ácidos gordos Ómega 3, é comido grelhado, na companhia de batatas e salada, ou sobre uma fatia de pão. Podem também ser enlatadas e tornaram-se numa iguaria nacional, sendo vendidas em azeite, molho de tomate ou em outros temperos sazonais.

Gostar Partilhar Subscrever