14 Nov 2018 225
#flores #funchal #portomare

Um jardim de histórias

São 13.400 m2 de plantas, árvores de fruto, flores, ervas aromáticas, legumes e hortaliças. Mas os jardins do resort Vila Porto Mare, no Funchal, são ainda mais do que isto . .. são um misto de cores, aromas e sabores que contam histórias, vivências e tradições da ilha da Madeira.


De certeza que já encontrou por vários jardins da Madeira as vibrantes estrelícias, tomadas como símbolo da ilha. Mas já alguma vez pensou que não fossem plantas originárias daqui ? É verdade, estas flores foram importadas da África do Sul !! Esta é uma das primeiras lições que tira, quando participa na visita semanal aos jardins do resort. Lícia Ferreira, Bióloga de formação, e Guest Relations do resort, conduz um grupo de hóspedes por entre verdes exuberantes, cheiros intensos e o chilrear dos passarinhos, até à piscina do Eden Mar. Junto à entrada para o hotel estão quatro bananeiras. "O fruto é mais pequeno, é a chamada banana prata", explica.

Em baixo está uma espécie de feto, a Davallia canariensis, utilizado para decorar as tradicionais lapinhas do Natal madeirense. Também conhecidas por "Cabrinhas" são colocadas junto com tangerinas numa pequena escadaria com um Menino Jesus no também típico bordado Madeira".

Mais à frente encontram o "corredor da fruta" . .. há papaias, goiabas, figos, mangos, romãs, tangerinas e "uns tomates minúsculos", as pitangas. Há também várias uvas, das castas de vinho Madeira : Terrantez, Verdelho, Malvasia e Bual. Lícia pára junto a umas plantas finas de folha grande e pergunta se sabem como se chama. "Cana-de-açúcar", respondem sem hesitar. "Sabem o que se faz a partir desta planta ? O rum, que por sua vez é utilizado para fazer a poncha, bebida criada por pescadores da vila de Câmara de Lobos", explica Lícia perguntando se já a provaram . .. ouvem-se risos e segue-se um conselho : "devem sempre beber nos bares tradicionais da ilha, é onde os locais as bebem, onde são feitas da forma tradicional (com rum, mel e limão) e onde sabem melhor".

Mas esta planta é também utilizada para fazer o mel de cana, que é o ingrediente principal do tradicional Bolo de Mel. Um bolo pequeno, com frutos secos, uma tonalidade escura (dada pelo mel) e decorado com nozes e amêndoas. Come-se em particular por altura do Natal, uma época muito vivida na ilha da Madeira, mas dura um ano inteiro nas casas madeirenses. A esta explicação segue-se mais uma pergunta : "sabem como se parte? este bolo é partido aos bocados com as mãos, simbolizando a partilha".
A visita prossegue . .. ouvem-se várias curiosidades sobre os pandanos ou árvores de Madagáscar a caminho do Doce Lima, mesmo em frente ao restaurante Alfama. Levantam-se as cabeças para ver as coloridas plantas dos dentes e toma-se atenção às curiosidades sobre as propriedades do Aloé Vera.

Na parte mais baixa do jardim, por debaixo de uma típica latada madeirense há uma pequena horta. Tomate, alface . .. batata-doce são alguns dos produtos que crescem. "Batata-doce, já provaram de certeza", afirma Lícia acrescentado, "mas ao contrário do que acontece na maioria dos restaurantes, nós não a comemos regadas com mel . .. podem até lavá-las muito bem e colocá-las no forno com a casca, carregadas de sal grosso, é delicioso!"

Já que o assunto é cozinha, fala-se da espetada e também do peixe-espada preto, iguarias com destaque na gastronomia tradicional madeirense. Nisto passam jardineiros, Fábio e Martinho, que envergam uma farda verde. Lícia apresenta-os, sublinhando que são dois dos sete jardineiros que mantêm estes jardins, os jardins da promenade do Lido, localizados mesmo em frente ao resort, as zonas públicas em frente ao Eden Mar e Porto Mare e também os jardins do PortoBay Serra Golf, na pitoresca vila do Santo da Serra.

Ouve-se de imediato uma salva de palmas, como forma de reconhecimento por um trabalho que vai além do cuidado com as plantas. Há também uma preocupação ambiental, que rege e auxilia o dia-a-dia da equipa de jardinagem. Tudo o que é aqui plantado é orgânico e biológico, não há recurso a químicos e para potenciar a poupança de água foram instalados sensores de humidade, que medem os níveis de humidade do solo e indicam se é necessário proceder ou não à rega. E . .. por falar em rega, esta é feita com recurso à Levada dos Piornais.

Em frente ao bar Varanda, junto à piscina, há um cantinho de ervas aromáticas. Sente-se ao aroma do rosmaninho, segurelha, hortelã, salva, orégãos . .. a camomila, que as senhoras vendem em pequenos ramos de botões amarelos apregoando "Macela", a quem passa nas imediações do Mercado dos Lavradores. O alecrim e também o funcho, que deu origem ao nome dado à cidade : Funchal.
A visita prossegue pelo emblemático cantinho das orquídeas, onde estão plantadas várias espécies destas flores e termina junto às mimosas, que se fecham ao mais ligeiro toque. Antes foi lançado um desafio: aos presentes foi entregue um saco de sementes de uma planta que não foi referida no decorrer da visita com a missão de descobrirem qual seria a planta com apenas uma pista : "está ali", apontou um dos hóspedes para uma estrelícia gigante junto à gaiola dos passarinhos. E estava correto!!

Agora o desafio é plantar as sementes em casa e se tiverem sucesso, partilhem connosco !!

Viva esta experiência no Porto Mare !!


Gostar Partilhar Subscrever