21 Jul 2016 484
#in-gourmet #vinho

Vinhos portugueses, identidade portuguesa

Identidade pode muito bem ser a palavra que melhor descreve os vinhos portugueses. São cheios de aromas e paladares variados. Um pouco por todo o Mundo, nas revistas da especialidade, nos melhores restaurantes e nos círculos gastronómicos, os vinhos portugueses são, cada vez mais, objecto de curiosidade.

Os especialistas não têm dúvidas quanto às inegáveis qualidades destes vinhos, que nos últimos anos se apresentam renovados, diversificando a oferta, apostando nas marcas, e produzindo cada vez com mais qualidade.

Além da criatividade dos enólogos, o segredo deste sucesso está na diversidade. Apesar da sua pequena dimensão, Portugal é um país com cerca de 285 castas nativas, a que se juntam as castas internacionais mais conhecidas, que também se dão bem em solos portugueses. Algumas destas variedades nativas são muito conhecidas internacionalmente, como as tintas Touriga Nacional, Baga ou Castelão, ou as brancas Alvarinho, Arinto, ou Fernão Pires.

A diversidade passa também pela geografia. Existem 15 regiões demarcadas, cada uma com características únicas, como o Douro que é a região mais antiga do Mundo; ou a região dos Vinhos Verdes, onde são produzidos vinhos únicos; ou ainda à Madeira, onde um dos mais premiados e conhecidos licorosos do planeta é produzido.

É a relativa pequena dimensão das produções que faz dos vinhos portugueses objecto de desejo. Esta cultura está muito enraizada no país e bastante associada à fama de Portugal como um país com boa mesa. O vinho é uma importante actividade económica, mas é, acima de tudo, um forte símbolo de identidade portuguesa.

Gostar Partilhar Subscrever